segunda-feira, 1 de Outubro de 2012

GiULIANO GEMMA - O GRINGO QUE NÃO PERDOA

Longe das Parangonas das revistas da especialidade, visto até como cinema menor por determinada crítica que nunca entendeu a essência real do Cinema Popular, este gerou nos anos 1960 uma estrela que todos aqueles da minha geração que deambulavam pelos cinemas nas décadas de 70 e 80 do século passado, reconhecem prontamente: Giuliano Gemma, também conhecido como Montgomery Wood, em apenas dois filmes e a contragosto, Ringo ou simplesmente Gringo.
                Nascido em Roma a 2 de Setembro de 1938, completou recentemente 74 anos, cresceu contudo em Reggio Emilia no norte de Itália. Giuliano iniciou-se no cinema como duplo e conseguiu o seu primeiro grande papel em 1962 pela mão de Duccio Tessari em "Arrivano I Titani". Depois de alguns filmes de aventuras que o tornaram conhecido ao lado de Richard Harrison, “O Lobo Vermelho” e “Os Dois Gladiadores” e Mark Forest, “Hércules contra os Filhos do Sol” e o ”Os Libertadores”, em 1965 Duccio Tessari chama-o para protagonizar dois westerns que seriam um imenso êxito, e que o levariam ao estrelato: “Uma Pistola Para Ringo” e o “O Regresso de Ringo”, tornando-o uma das faces mais conhecidas do género, protagonizando êxitos consecutivos como “Um Dólar Furado”, “Adeus Gringo”, “Arizona Colt”, “Os Longos Dias da Vingança” ou “Gigantes em Duelo” onde contracena com Lee Van Cleef num dos melhores westerns italianos.
                Quando o Western Spaghetti já apresentava claros sinais de decadência, interpretou e abrilhantou dois dos mais belos westerns italianos crepusculares, juntamente com “Keoma” com Franco Nero, “Chamavam-lhe Califórnia” de 1977 e “A Sela de Prata” de 1978 e em 1985 foi o rosto do famoso personagem da banda Desenhada Tex Willer, criado por Giovanni Luigi Bonelli,  no filme “Tex, o Pistoleiro”.
                Ouçamos Giuliano Gemma na primeira pessoa, numa entrevista incluída no lançamento do DVD “Day of Anger” (Gigantes em Duelo) e que aqui apresentamos, legendada em português, com a devida e amável autorização de Eric Maché e Ally Lamaj da Wild East Productions.     



© Copyright Wild East Productions
  video
I would like to thank Eric Maché and Ally Lamaj, from
 Wild East Productions, for allowing the publication of this interview





4 comentários:

Belane disse...

Fantástico, António. ¡Tendré que conseguir ese dvd de "Day of Anger"!

Gracias por este post dedicado al mítico Giuliano.

Saludos desde España.

António Furtado da Rosa disse...

O prazer foi meu, Belén, também sou um grande admirador de Giuliano.
Saludos

Pedro Pereira disse...

Obrigado pela oportunidade de ver este extra. Sei que este dvd está esgotado já há muitos anos mas felizmente é um filme com algumas edições em DVD. Eu tenho a versão da Impulso, comprei em Madrid já alguns anos. Foi realmente emocionante tê-lo reencontrado. E foi mais ou menos a partir dessa data que o bichinho do western-spaghetti voltou a apanhar-me.


--
Pedro Pereira

http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
http://destilo-odio.tumblr.com/

António Furtado da Rosa disse...

Pedro, ainda bem que o bichinho do western-spaghetti voltou a apanhar-te e não tens nada a agradecer, é um prazer. Na altura que este DVD foi lançado, não havia melhor, de pois, sim, apareceram outras versões por esta Europa fora. Um abraço.