domingo, 20 de janeiro de 2008

SPAGHETTI WESTERNS LANÇADOS EM PORTUGAL


Não obstante actualmente não ser um género popular, longe disto, e praticamente desconhecido pelas gerações actuais, podem-se encontrar alguns bons exemplos editados no nosso país:
A COSTA CASTELO lançou POR UM PUNHADO DE DÓLARES, versão italiana, Widescreen não anamórfico . Para quem percebe inglês recomendo a edição especial que pode ser adquirida online em lojas como o amazon britânico ou alemão.

A Lusomundo como distribuidora do catálogo da Paramount lançou ACONTECEU NO OESTE , a obra prima de Sérgio Leone, excelente edição em widescreen 2.35.1 e com muitos e excelentes extras, essencial para os admiradores do género.

A LNK apresenta-nos mais três filmes de Sérgio Leone: AGUENTA-TE CANALHA! O último western de Leone em widescreen 2.35.1 anamórfico, o excelente POR MAIS ALGUNS DÓLARES, em edição normal e edição especial, mas aqui a LNK vende-nos gato por lebre, porque o filme é apresentado nas mesma condições que a edição normal, imagem não remasterizada e em 1.85.1 não anamórfico, portanto de especial só tem o disco 2, neste caso também recomendo a edição especial que foi lançada no Reino Unido e claro está o western spaghetti possivelmente mais conhecido de todos: O BOM, O MAU E O VILÃO, que recomendo vivamente, aqui a LNK lançou a edição que foi lançada em praticamente todo o mundo, Excelente!!

Mais ou menos despercebido, a UNIMUNDOS lançou aquele que é considerado um dos melhores não-Leone spaghetti western O GRANDE SILÊNCIO, o DVD é bom, em próximos artigos debruçar-me-ei mais sobre este excelente filme dirigido por outro grande Sérgio: Corbucci, realizador entre outros do famosíssimo DJANGO…

Por fim, a editora que mais tem apostado no género a PRISVIDEO, que começou com dois packs de luxo TRINITÁ COW BOY INSOLENTE + CONTINUARAM A CHAMAR-ME TRINITÁ, estes dois filmes têm como extra uma excelente entrevista com Terence Hill e Bud Spencer, lançando na mesma altura o Pack Terence Hill com mais dois excelentes westerns O MEU NOME É NINGUÉM + CHAMAVAM-LHE GÉNIO, todos os filmes num excelente widescreen 2.35.1 anamórfico, excepto GÉNIO que é apresentado em 2.35.1 Letterbox, nota máxima nestas edições.
As restantes edições são desiguais que vão entre o muito bom À MARGEM DA LEI + O GRANDE DUELO, dois excelentes filmes com Lee Van Cleef, no entanto ambos têm áudio em italiano, DUELO ENTRE GIGANTES + OS QUATRO DO APOCALIPSE, o primeiro tem áudio em inglês apesar de na capa indicar italiano, o segundo tem áudio em italiano, O MERCENÁRIO + DISPARA PRIMEIRO… PERGUNTA DEPOIS, ambos têm áudio em italiano, apesar do primeiro na capa indicar inglês como idioma. A edição dos dois ringos UMA PISTOLA PARA RINGO + O REGRESSO DE RINGO, são as piores edições de todas o que é uma pena por serem dois excelentes exemplos do género, ambos têm áudio em italiano e são widescreen 2.35.1, mas em Letterbox não anamórfico, o REGRESSO DE RINGO, nota-se perfeitamente que o master utilizado como fonte foi um VHS, no entanto nota muito positiva para a Prisvídeo e oxalá continuem a aposta no género…
Trailer de TRINITÁ COW BOY INSOLENTE:

video

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

INTRODUÇÃO AO WESTERN SPAGHETTI

"O Tesouro do Lago da Prata"
de Harald Reinl - 1962
Entre 1960 e 1975, foram produzidos na Europa cerca de 600 westerns que foram severamente criticados ou votados ao ostracismo pela crítica de então e por serem financiados maioritariamente por companhias italianas foram baptizados como SPAGHETTI WESTERN, de início pejorativamente, no entanto os admiradores do género adoptaram a terminologia e usam-na carinhosamente até hoje para identificar qualquer western produzido por companhias europeias.

A partir de 1960 a produção de westerns nos Estados Unidos estagnou por imposição do próprio mercado e devido a problemas de distribuição que eram muito difíceis de obter na Europa e em resultado disso os produtores europeus começaram a produzir os seus próprios westerns, principalmente filmes do Zorro e pobres imitações dos Westerns-B americanos mal dobradas em inglês. A única excepção foi Savage Guns ou Tierra Brutal de 1961, realizado por Michael Carreras com Richard Basehart e Alex Nicol e que provou que era possível, com os meios certos, produzir um western com alguma qualidade em solo estrangeiro, mas foi sol de pouca dura...

No entanto, em 1962, o produtor alemão Horst Wendlandt e o realizador Harald Reinl juntaram-se para fazer O Tesouro do Lago de Prata, com o título original Der schatz im Silbersee, baseado numa das histórias do escritor de westerns alemão Karl May. Filmado na antiga Jugoslávia, tinha como protagonistas o actor americano Lex Barker e o francês Pierre Brice e foi um estrondoso êxito e extremamente popular em toda a Europa, inclusive em Portugal. Este êxito monumental animou os produtores europeus que produziram cerca de duas dúzias de westerns alemães, espanhóis e italianos, mas na sua maioria eram de fraca qualidade e estilisticamente não traziam nada de novo ao género, a única excepção deste período foi Duello nel Texas aka Gunfight at Red Sands de 1963 com o actor americano Richard Harrison, que protagonizou 17 spaghetti westerns, e realizado por Ricardo Blasco, o filme foi distribuído em Portugal com o título Gringo.

Foi então, que um desconhecido realizador chamado Sérgio Leone recebeu 200 000 dólares para fazer um western com um argumento baseado no épico de samurais Yojimbo de Akira Kurosawa e entra em cena um actor de televisão completamente desconhecido na Europa, Clint Eastwood, cujo papel de Homem sem Nome, seria a rampa de lançamento para uma carreira a todos os níveis brilhantes, como actor e como realizador. Ao filme juntaram-se o compositor italiano Ennio Morricone e o operador de câmara Massimo Dallamano e Leone fez o que era suposto ser mais um filme para passar despercebido como tantos outros, mas este filme violento, cínico e visualmente admirável, apresenta-nos o Homem sem Nome, um pistoleiro anti-herói cuja principal motivação é o dinheiro e os vilões são meros obstáculos a remover para o conseguir.
O filme foi severamente criticado pela crítica devido à violência retratada e por transmitir uma imagem pouco romântica do western, no entanto as audiências adoraram-no e POR UM PUNHADO DE DÓLARES lançou o género e o western nunca mais seria o mesmo....
© 1998 by John Nudge, originally published by imagesjournal.com
Thank you, John




quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

BEM-VINDOS AO WESTERN EUROPEU

"Por Um Punhado de Dólares"
de Sergio Leone - 1964

Com este blogue pretendo apenas falar um pouco de um género que fez as delícias das gerações dos anos 60, 70 e inícios de 80 e que teve o seu início em 1964 quando Sérgio Leone realizou um western de pequeno orçamento que revolucionou o western , chamava-se o filme POR UM PUNHADO DE DÓLARES aka PER UN PUGNI DI DOLLARI e que foi o arranque para uma carreira extraordinária como actor e mais tarde realizador de um grande senhor da 7ª arte: Clint Eastwood.
Periodicamente, vou tentar, pelo menos uma vez por semana, comentar e dar a conhecer alguns destes filmes da vasta colecção que possuo e apresentar um trabalho introdutório ao género que fiz há algum tempo e para já deixo-vos com um pequeno filme que montei há alguns anos atrás e que apresenta alguns dos actores mais importantes do género:

video