quarta-feira, 12 de agosto de 2009

ELE AÍ ESTÁ



Já tive o privilégio de ver e rever centenas de westerns spaghettis e pensava que já nada me surpreenderia, mas enganei-me, felizmente...
Estávamos em 1971 e o Western Spaghetti já perdera algum do seu fulgor, no entanto, Aldo Florio realizou uma pequena obra-prima para nos deliciar...
ELE AÍ ESTÁ! cujo título original é ANDA MUCHACHO, SPARA! (o título inglês é DEAD MEN RIDE) inspira-se claramente em POR UM PUNHADO DE DÓLARES de Sergio Leone, algumas das cenas são muito idênticas e até tem José Calvo a interpretar o velho mineiro Joselito, uma espécie Silvanito no filme de Leone,que o próprio também interpretou, mas isso não significa que seja uma sequela ou uma cópia, nada disso, o personagem principal interpretado por Fabio Testi, ao seu melhor nível e possivelmente o seu melhor western, de início tem algumas semelhanças com o personagem de Eastwood, o anti-herói cínico e ganancioso, mas ao longo do filme vai-se transformando e acaba por ser um verdadeiro herói quando limpa a cidade do bando que atormenta e subjuga os pobres mineiros. O bando é liderado por Redfield (Eduardo Fajardo) e mais dois lugares-tenente, que além do mais, mantêm em cativeiro a bonita Jessica (Charo López) como uma espécie de escrava sexual dos três meliantes.

Não querendo adiantar muito mais sobre o enredo do filme apenas gostaria de salientar a excelente partitura musical de Bruno Nicolai e as excelentes cenas de acção típicas do género num excelente filme a todos o níveis e que recomendo vivamente a todos os admiradores do género e a todos aqueles que gostam de um bom filme de aventuras violento e cheio de acção com um bom argumento, boa música, um herói lacónico e rápido no gatilho e uma donzela em perigo sujeita aos caprichos dos seus captores.

Recomendo também o excelente DVD da Koch Media com uma belíssima imagem em 2.35.1 anamórfico, com audio em italiano e alemão e com legendas em inglês e alemão que podem encontrar no http://www.amazon.de/ com o título alemão KNIE NIEDER UND FRISS STAUB.







video

4 comentários:

Pedro Pereira disse...

Fico feliz por ver que o blog volta a mexer!
Sobre o filme, confesso que aconteceu algo parecido mesmo comigo. De Florio não conhecia nada e o único filme que tinha visto à data com Testi havia sido "Os quatro do Apocalipse" (que não gostei por aí além), mas este adorei. É sem dúvida um filme que recomendaria aqueles que já passaram pelo estágio dos três Sergios e procuram "novas" direcções.

António Rosa disse...

Creio que é mesmo o melhor western de Fabio Testi e não gosto muito também de "Os quatro do apocalipse".
No entanto há um western muito interessante protagonizado por ele chamado "E continuavano a chiamarlo figlio di... " e em português o título é mesmo "E CONINUARAM A CHAMAR-LHE FILHO DE...", assim mesmo, literalmente, em que ele interpreta a figura do Zorro. É um western de baixíssimo orçamento realizado por Rafael Romero Marchent em 1972, no IMDB está indicado 1969 mas está errado, que vale a pena dar uma olhadela. E há também, claro, "Amore, piombo e furore" de 1978, o western spaghetti já era, um excelente western, na minha opinião, vi-o há muitos anos na RTP e durante algum tempo o tema musical de Pino Donnagio não me saía da cabeça, mas ainda assim ainda prefiro o ANDA MUCHACHO, SPARA!

Pedro Pereira disse...

Boa dica. Vou tentar encontra-lo por aí...

Victor Ramos (Jerome) disse...

No cinemão italiano Fabio Testi ganhou um maior destaque com o subgênero polizziotesco. E aprecio Os Quatro do Apocalipse (aqui no Brasil foi intitulado ''Os Quatro Pistoleiros do Apocalipse''... sem sentido, não?)... gosto muito do trabalho de Lucio Fulci.

E gostaria de firmar uma parceria entre o seu WESTERN À ITALIANA e o meu TERRA DO CULT, amigo! o/

Abs!

http://www.terradocult.blogspot.com/